Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 19 - Novembro 2021

BAIÃO CANAL | Jornal N.º 19 - Novembro 2021

POLÍTICA | PS Baião | Recuperar Portugal – Um plano para a Coesão Territorial

ps baião

Recuperar Portugal – um plano para a Coesão Territorial
A pandemia causada pelo novo coronavírus desencadeou além de uma crise sanitária, uma crise económica que vem interromper a trajetória de crescimento vivenciada nos últimos anos em Portugal.
Para auxiliar na resposta aos desafios económicos e sociais emergentes, a Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e os dirigentes da União Europeia chegaram a um acordo para o estabelecimento de um instrumento de recuperação de cerca de 750 mil milhões de euros, designado NextGenerationEU. O principal componente deste recurso é o Mecanismo de
Recuperação e Resiliência, dotado de aproximadamente 672 mil milhões de euros em
empréstimos e subvenções para apoio a reformas e investimentos a concretizar pelos países
que integram a União Europeia.
De modo a usufruir deste apoio, Portugal apresentou já o Plano de Recuperação e Resiliência – Recuperar Portugal 2021-2026. Este programa de recuperação dispõe de cerca de 14 mil milhões de euros de subvenções e 2700 milhões de empréstimos cuja execução está prevista até 2026.
A ligação Baião-Ponte da Ermida e a ligação à EN 211 entre Quintã e Mesquinhata são duas das 17 ligações rodoviárias de proximidade previstas neste plano.
A concretização da ligação Baião-Ponte da Ermida é de elevada importância estratégica para a sub-região do Baixo Tâmega e Douro Sul, sendo que há mais de três décadas que a mesma está prevista. Trata-se de um eixo com a extensão de cerca de 13 km, organizado em duas fases: a primeira fase, entre Baião e a EN 108 na zona de Santa Cruz do Douro, seria uma construção de raiz, com cerca de 7 km. A segunda fase, até às proximidades da ponte da Ermida, seria executada através da requalificação do atual troço da EN108, numa extensão correspondente a 6 km.
A inclusão desta infraestrutura no Plano de Recuperação e Resiliência é consistente com um dos seus principais eixos: a promoção da Coesão Territorial. Esta é uma obra fundamental para o desenvolvimento económico não só do concelho de Baião, mas que beneficia também os municípios de Marco de Canaveses, Mesão Frio, Peso da Régua e muito particularmente o
município de Resende, aproximando-o da Área Metropolitana do Porto. Esta nova ligação
constituirá uma oportunidade para reforçar a atratividade destes territórios e também para
facilitar a mobilidade dos cidadãos que neles habitam, melhorando consequentemente a sua
qualidade de vida.
O poder local tem tido um papel ativo e perseverante, expresso nos autarcas Paulo Pereira
(Baião) e Garcez Trindade (Resende) que incansavelmente têm reunido com representantes
governamentais para reforçar a necessidade de concretização deste investimento.
Os apoios europeus acima mencionados constituem uma oportunidade única de impulso à
Coesão Territorial, há muito aguardada pelos territórios de baixa densidade populacional, que
permanecem resilientes na procura de respostas para a ansiada igualdade.

Ana Marta Silva
Membro do Secretariado Concelhio do Partido Socialista de Baião

Comentar notícia:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.